Arcanos Menores: Os Arcanos Quatros do Tarot

Depois de um longo hiato em razão de compromissos profissionais e pessoais, retomo a série dos arcanos menores, analisando hoje os Arcanos Quatro.

O que existe de comum entre os arcanos de número quatro de todos os naipes?

Para responder a pergunta precisamos pensar sobre a simbologia do número 4. Este é um número de solidez, estabilidade e manutenção. Filósofos pré-socráticos acreditavam que a existência das coisas naturais se baseia em quatro pilares: o fogo, a água, o ar e a terra. Posteriormente, a ideia daria origem a teoria dos quatro humores na qual se entendia que, para ter bom estado de saúde, é preciso manter os quatro elementos em equilíbrio no corpo.

O quatro, assim como outros números, é um símbolo que representa um tipo de energia. No caso, a energia da estabilidade, do equilíbrio,da natureza, da manutenção da ordem e do poder. Não obstante, no grupo dos Arcanos Maiores, O Imperador, símbolo de poder, estabilidade e ordem, ocupa a quarta posição.

Quatro de Ouros no Tarot dos Gatos

Enquanto a energia do três, representada pela Imperatriz, é de criação, a energia do quatro, ligada ao Imperador, sustenta a criação. Sua tarefa é proteger a família, incluindo os bens, direitos e status, e garantir que as Leis das quais emana sua autoridade e poder sejam respeitadas. Ele está sentado em seu trono com as pernas cruzadas, formando o símbolo do número quatro – o mesmo que representa o planeta Júpiter, relacionado justamente a autoridade, a civilização e o Estado, às Leis Universais e dos Homens, a manutenção da ordem e à criação.

Júpiter é a deidade máxima do panteão romano, aquele que está acima dos homens e dos deuses. Senhor de Toda Criação, nenhuma autoridade emanava senão de Júpiter, que amava as coisas naturais, mas, que criou a humanidade e os ideais da civilização. Toda a autoridade emanava da Lei e todas as Leis eram protegidas por Júpiter. Era de costume que as autoridades romanas prestassem tributo a Júpiter e que decisões importantes recebessem sua graça. O estandarte usado pelo exército romano  – a águia alada sobre o globo – é um símbolo de Júpiter.

Existe alguma incompreensão sobre a energia de Júpiter, porque assim como ele representa o universo infinitamente criativo, ele é o pai de todos os paradoxos. Ele representa uma energia que é criativa e, portanto, expansiva, que parece destoar dos valores do número quatro, que busca manter a ordem e a estabilidade e, portanto, limita.

O Imperador no Tarot Oswald Wirth: Pernas cruzadas formando o símbolo de Júpiter e sua zoofania, águia

A astrologia clássica atribui a Júpiter a regência dos signos de Sagitário e de Peixes. Sagitário é um signo expansivo, mas, preocupado com as estruturas. Não é incomum encontrar sagitarianos de Sol e/ou Ascendente que se dedicam à arquitetura ou a construção civil, às Leis que estruturam o Estado, o Universo e o Divino. Peixes é um signo tão ligado a espiritualidade como Sagitário, porém, sua busca pelo Divino é mais intuitiva ou sentimental. Significa o desejo de compreender a si mesmo como parte do Universo, e transcender a forma.

A energia do número quatro é de estruturação e ordem, portanto, um movimento de restrição. Mas é um erro pensar que a energia do quatro é contrária a expansão. Sendo ligada a Júpiter, a ordem e a estrutura é um a forma de garantir que a criação original não seja perdida no processo de crescimento. É o raciocínio de que não é possível construir uma casa a partir do telhado, mas, dos fundamentos. O contrário disso significa usar recursos inutilmente.

Existe, portanto, um desejo de expandir, de crescer ordenadamente, e nada perder no processo. A energia do quatro se preocupa com processo e, considerando que o aspecto negativo de Júpiter é o excesso, essa preocupação, quando extrapola, gera dificuldade na concretização dos objetivos ou desvio de finalidade. Caso, por exemplo, do escritor tem uma ideia muito boa para um livro, mas, por se perder em pormenores, nunca conclui o trabalho.

Essa energia de manutenção, ordenação, estruturação e preservação é expressa nos quatro naipes da seguinte forma:

Quatro de Espadas: Manter-se no seu centro. Manter o foco ou manter-se dentro de um plano. Manter a calma apesar das adversidades. Manter tudo como está.

Quatro de Ouros: Manter suas posses ou posição social. Manter as aparências. Preservar recursos patrimoniais. Manter um acordo ou contrato.

Quatro de Copas: Manter um sentimento (pode ser raiva, tristeza ou amor). Ressentir.

Quatro de Paus: Manter uma conquista. Planejar o futuro. Construir algo (pode ser uma parceria, uma amizade, uma relação, um contrato). Em alguns casos o Quatro de Paus representa uma habitação ou empresa.

Sempre que me deparo com um arcano quatro em uma consulta, pergunto o que o consulente (ou a pessoa que o arcano esteja representando) teme perder. A presença de um Quatro de Copas numa consulta amorosa normalmente reflete o medo de perder o afeto ou atenção do outro. Algumas vezes, a raiva de um parceiro é um meio de não cortar o elo com o passado. Quando ele aparece ao lado de cartas como o Seis de Copas, o Louco ou a Lua, pode indicar que a pessoa romantiza suas lembranças, o que faz ela rejeitar o presente.

O Quatro de Copas no Tarot Wheel Of The Year (Roda do Ano)

O Quatro de Espadas pode indicar o medo de perder o controle de uma situação. O consulente ou a pessoa a quem se dirige a consulta pode temer mudanças. Prefere estar na zona de conforto, onde os problemas já são seus velhos conhecidos. O medo da reação do outro também pode motivar o protelar indefinido de uma decisão.

O Quatro de Ouros pode indicar o medo da escassez. Em razão disso, a pessoa pode ter dificuldade em compartilhar seus bens, julgar mal as pessoas e buscar  relacionamentos que a favoreça social ou financeiramente. Pode denotar mesquinhez e/ou ganância em resposta ao receio de ficar em uma situação material difícil.

O Quatro de Paus representa o medo dos inimigos – reais ou hipotéticos. A vivência negativa desse arcano reflete um comportamento muito precavido ou moderado. A pessoa não demonstra entusiasmo e perder-se em pormenores. Porém, existem casos que evidenciam comportamento oposto: a pessoa quer mostrar que venceu. Gasta imprudentemente seus recursos e/ou se expõe excessivamente, o que pode causar muitos aborrecimentos e até a perda do que foi conquistado. Para saber mais sobre esse arcano, sugiro que leia o artigo O Quatro de Paus.

Entre os quatro arcanos, o mais positivo, sem sombra de dúvida, é o Quatro de Paus, considerado um dos mais auspiciosos do grupo dos arcanos menores. Porém, considerando que as cartas jamais devem ser interpretadas isoladamente (a interpretação depende de muitos fatores), a ideia de perguntar o que a energia de determinado arcano quatro deseja proteger é sempre interessante e pode esclarecer algumas dúvidas de interpretação. Espero que a dica seja útil e caso tenha essa experiência, deixe seu comentário!

Na próxima semana, será publicado o novo artigo dessa série – acompanhe!

Gratidão pela sua atenção e Namastê!

Maeve (Maira Fuzii)


Nenhuma fonte foi consultada para esse artigo. A criação se baseia somente na experiência da autora. Todos os direitos de reprodução reservados.

Imagens: Pixabay e acervo digital da autora.


ATENÇÃO: Para consultas de tarot e outros serviços peço, por gentileza:

Clicar na página de serviços. Ao acessa-la, basta clicar na imagem relacionada ao tipo de consulta que deseja

Para informações sobre agendamentos, enviar mensagem privada em nossa página do Facebook.


Conheça também  o site Sagrado&Feminino sobre terapias quânticas, vibracionais e equilíbrio energético!


Siga nossos perfis nas Redes Sociais:

Fanpage: @tarotfacil

Fanpage: @sagradoefeminino

Perfis Facebook: @maeveduir e @mairafuziiterapeuta

Perfis Instagram: @maira.fuzii e @sagradoefeminino

Tumblr: @maira.fuzii

Share This:

Arcano Quatro de Paus

Nesse artigo, damos continuidade a série de artigos sobre o Naipe de Paus interrompida em razão de vários compromissos de ordem profissional e pessoal. Peço desculpa aos leitores , comprometendo-me a atualizar o site com artigos, curiosidades e dicas interessantes ao menos uma vez ao mês.

Imagem: Quatro de Paus no Druid Craft Tarot . Fonte: Pinterest

Caso seja novo aqui, sugiro que pesquise a tag #naipedepaus e/ou #arcanosmenores para ler todos os artigos publicados dessa série e também da série Arcanos Menores, na qual comento a simbologia das cartas numeradas.

Depois de registrar meu pedido de perdão, e também orientar os novos leitores, podemos prosseguir com o tema da vez: o Arcano Quatro de Paus.

O Quatro de Paus é um arcano que normalmente sugere acontecimentos agradáveis, sendo o mais positivo dos arcanos Quatro do Tarot (clique aqui para abrir o artigo).

Ele comumente sinaliza momentos felizes de celebração, na qual o consulente comemora uma conquista ou uma situação favorável para realizar algum desejo. O Quatro de Paus pode representar um presente do Universo. Caso, por exemplo, do surgimento do patrocinador necessário para financiar determinado projeto, a entrada inesperada de dinheiro que possibilita realizar uma viagem sonhada, etc. Enfim, todas as surpresas felizes ou “coincidências” mais que providenciais que colocam a pessoa “no lugar certo, na hora certa” .

Este arcano é denominado como “Festejos”, pois, sempre determina algo positivo, que traz alegria e paz para o coração. Porém, ele não determina a concretização de um objetivo, mas, o “pontapé inicial” que tende a levar ao sucesso e a realização, a depender de como a pessoa aproveita a experiência.

Imagem: Quatro de Paus no Tarot Housewives. A imagem remete a dona de casa no momento de descanso e celebração, no qual se distancia dos problemas e afazeres cotidianos. Fonte: Acervo pessoal.

É uma das cartas mais positivas entre os arcanos menores, sobretudo quando o desejo é criar algo novo, tais como: iniciar um novo relacionamento amoroso ou sociedade comercial, construir ou comprar uma casa, planejar a viagem dos sonhos, escrever um livro, iniciar uma jornada de estudos, mudar de carreira, etc.

Lembrando que os arcanos do Tarot jamais devem ser interpretados isoladamente –  o sentido é atribuído conforme a função que eles desempenham numa leitura e a tônica do conjunto – em alguns momentos o Quatro de Paus se faz presente em uma consulta para simbolizar uma casa, uma empresa ou um local onde existe uma reunião de pessoas (a exemplo de uma festa).

No amor, o Quatro de Paus pode significar o encontro com uma pessoa pela qual é possível surgir uma paixão. Compartilho um exemplo prático:

Uma cliente aspirava se reconciliar com o ex-noivo. Ela tinha proposto um encontro para conversarem sobre o futuro deles e ele aceitou. Mas, apesar da aparente boa vontade do ex-noivo, ela pressentia algo negativo sobre esse encontro e, por isso, veio se consultar.

Imagem: Quatro de Paus no Tarot Místico Universal. A imagem (também no destaque) mostra o tradicional Maypole e a celebração pagã de Maio (Beltane) que marca o casamento da Mãe Natureza com o Sol. Fonte: acervo pessoal

Para responder a questão, eu abri o Pelàdan que mostrou uma curiosa combinação entre as cartas do Louco , o Quatro de Paus e o Seis de Paus.

O Louco é um arcano ligado à mudança, mas, especialmente o período intermediário entre o fim de uma fase e início de outra, na qual a pessoa se sente desorientada ou um pouco perdida sobre o que fazer ou como seguir adiante. Esse sentimento está presente no ex-noivo (a quem a pergunta, na verdade, se dirige), e pode ter motivado sua concordância em conversar sobre uma reconciliação. Porém, o Quatro de Paus na posição desfavorável sugeria que talvez o ex-noivo estivesse saindo com uma pessoa por quem poderia se apaixonar. O Seis de Paus representa as circunstâncias externas que influenciam a situação. No caso, o arcano pode sugerir que a pessoa com a qual o ex-noivo está se encontrando tem sentimentos por ele, e que se empenha para conquistá-lo.

Imagem: Quatro de Paus no Everyday Witch Tarot. Fonte: Pinterest

A cliente ficou aborrecida com a leitura desfavorável à reconciliação, porém, dias depois, ela ligou para contar como foi o encontro com o ex-noivo e que, infelizmente, o Tarot estava correto. O ex-noivo admitiu que tinha conhecido uma pessoa e, embora não estivesse apaixonado, ele queria continuar saindo com ela, pois, estava começando a se envolver.

Como se pode denotar, o Quatro de Paus sugeria o início de um interesse amoroso. Mas, em alguns casos, o Quatro de Paus é a fase inicial do namoro, na qual a vida parece uma festa. O casal quer desfrutar da companhia um do outro, e fazer coisas interessantes juntos.

No plano profissional, pode representar a entrada do sócio mais acertado para um negócio, uma promoção a muito esperada ou uma nova e interessante oportunidade de trabalho.

Na saúde, pode indicar melhora da vitalidade ou sua recuperação.

Como aspecto desfavorável, o Quatro de Paus pode advertir sobre o perigo dos excessos. Não devemos ser imprudentes com nossa sorte e felicidade. Até para celebrar se faz necessária a sabedoria e a humildade, a fim de que evitar ser arrogante ou excessivamente confiante sobre a própria sorte.

Espero que esse artigo seja útil para seus estudos. Desejando, deixe seu comentário sobre o que gostaria de ver publicado no site Tarô Fácil!

Namastê

Maeve (Maira Fuzii)

 


Nenhuma fonte foi consultada para esse artigo. A criação se baseia somente na experiência da autora. Todos os direitos de reprodução reservados.

Imagens: Pinterest e acervo digital da autora.


ATENÇÃO: Para consultas de tarot e outros serviços peço, por gentileza:

Clicar na página de serviços. Ao acessa-la, basta clicar na imagem relacionada ao tipo de consulta que deseja

Para informações sobre agendamentos, enviar mensagem privada em nossa página do Facebook.


Conheça também  o site Sagrado&Feminino sobre terapias quânticas, vibracionais e equilíbrio energético!


Siga nossos perfis nas Redes Sociais:

Fanpage: @tarotfacil

Fanpage: @sagradoefeminino

Perfis Facebook: @maeveduir e @mairafuziiterapeuta

Perfis Instagram: @maira.fuzii e @sagradoefeminino

Tumblr: @maira.fuzii

Share This:

Previsões 2019

Um ano tumultuado como 2018 torna forte a expectativa por uma energia mais tranquila e benéfica no ano vindouro. Mas, segundo o Tarot, 2019 promete desafios e mudanças rápidas.

Ele será regido por O Enforcado, arcano que ocupa a décima segunda posição no grupo dos arcanos maiores, cujo número é místico  e cármico.

Imagem: O Enforcado no Tarot Marseille. Fonte: Acervo pessoal

Por ter quebrado a tradição de publicar o artigo de previsões na passagem dos anos 2017-2018, farei breves considerações sobre as energias de 2018 para que todos possam entender porque determinadas tendências serão fortes ao longo de 2019, e os motivos de algumas pessoas serem mais favorecidas que outras.

O ano de 2018 foi regido pela energia do arcano A Justiça, que é o décimo primeiro arcano do Rider Waite.

Tal energia evoca a harmonia ou equilíbrio, porém, tais valores se tornam desejáveis quando forças opostas rivalizam gerando desarmonia e polarização.

A polaridade e o desejo de “separar o joio do trigo” se fez presente não apenas no Brasil, mas, em todo o mundo. A imigração de refugiados de guerra e econômicos para a Europa e EUA teve grande destaque nos noticiários por gerar protestos (algumas vezes violentos), tentativas de aprovações de leis anti-imigração e momentos delicados na diplomacia entre países. Ataques terroristas ligados a movimentos fundamentalistas provocaram muitas tragédias em todo o planeta. Poucas vezes na história estivemos tão perto de ver acionado o “botão do Fim do Mundo”.

Imagem: A Justiça no Tarot das Deusas mostra Maat, a deidade egípcia que concedia a salvação àqueles cujo coração pesasse tanto quanto a pluma. Fonte: Pinterest

A polarização nos afetou de diversas formas. As ideologias defendidas ferrenhamente detonaram relacionamentos próximos e reduziram o círculo social restrito àqueles que “pensam igual”.

Priorizar o que é importante em detrimento do que nos é agradável foi um dos grandes desafios ao longo do ano. As pessoas (principalmente as mais sensíveis) precisaram aprender a mobilizar sua energia em razão das várias oscilações vibracionais ou magnéticas.

Relacionamentos amorosos e parcerias podem ter sido afetados pela tendência aos questionamentos sobre o que é real, importante, útil ou razoável. Algumas pessoas podem ter assumido a postura de avaliar as relações com base nos benefícios ao invés dos sentimentos.

Lembrando que cada ano traz um desafio, o ano de 2018 foi o ano de integrar a Sombra, a fim de transformá-la em Luz. A busca de autoconhecimento, autocura emocional, práticas meditativas e perdão foram os caminhos para transmutar escuridão em iluminação.

A Sombra é uma mestre severa. Ela mostra o pior de nós mesmos usando o mundo e as pessoas como espelhos.

Se cada pessoa compreendesse que o pior que vemos nos outros e no mundo é um espelho de nós mesmos, poderíamos ter evitado os cenários mais negativos que se desenharam durante esse ano e ao longo da vida.

Quando nos tornamos reativos, julgadores e críticos, não estamos agindo através da Luz, mas, da Sombra.

Estas foram as energias que estiveram presentes em 2018.

O desafio de 2018 foi integrar a Sombra, transformando-a em Luz. Quem buscou autoconhecimento, autocura e perdão tende a ter um ano mais leve, apesar da forte energia reativa que vivenciaremos ao longo de 2019. Imagem: Eclipse. Fonte: Pixabay

Vejamos as energias do ano de 2019:

No dia 22 de novembro de 2018, às 22 horas, eu abri a mandala astrológica para analisar as energias que regerão o novo ano no Brasil e no Mundo. No centro da mandala, estava o arcano O Enforcado, que ocupa a décima segunda posição entre os arcanos maiores. Achei curioso, pois, se eu tivesse utilizado a numerologia do Tarot, ele também seria o regente do ano. Outro ponto interessante é que ele é o arcano subsequente à lâmina de A Justiça que regeu o ano anterior.

O ano de 2018 funcionou como uma “preparação” para 2019, que será profundamente cármico.

Quem liberou as cargas emocionais em 2018 não sofrerá a reatividade que estará intensa ao longo do novo ano.

O desafio global será desenvolver a compaixão por si mesmo e pelos outros, e assumir uma postura pró-ativa.

A melhor forma de iniciar esse trabalho é liberar o passado. Focalizar na aceitação e no perdão a si mesmo e aos outros. 

A Lei do Retorno estará forte, como se os anjos nos vigiassem mais intimamente nas palavras e ações.

Devemos dar muita atenção a cada palavra e ação praticada a fim de evitar os efeitos negativos desta Lei.  

Se você fez mal a alguém, busque reparar esse mal. Peça perdão a pessoa ou faça o bem para outras pessoas. Busque também se perdoar.

Se você ressente alguém, procure meios de liberar o passado. Pode ser através de alguma terapia, livro de autoajuda, meditação ou outras formas de deixar fluir a energia, para não vibrar nos aspectos negativos da energia de O Enforcado que provoca a melancolia, as explosões de raiva e a estagnação de projetos.

A necessidade de mudar os pontos de vista que mantivémos em 2018 será crucial para haver uma evolução em termos pessoais e conscienciais. Cultivar o estado de neutralidade será a melhor forma de viver bem e crescer em todos os termos em 2019.

A comunicação tende a ser mais desafiadora n o ano de 2019, e as  pessoas que trabalham com mídias sociais e comunicação para as massas precisam dar especial atenção a esse aspecto. Verificar com acuidade se a informação é legítima e como ela será transmitida, pois, as pessoas estarão mais descrentes, desconfiadas e reativas.

Podemos assistir muitos escândalos e incidentes diplomáticos motivados pela comunicação descuidada.

Nossos egos estarão inflados, o que impende maior esforço para fazer a reforma íntima e controlar os julgamentos.

Muitas pessoas irão procurar psicológos e terapeutas holísticos para lidar melhor com suas questões emocionais. Por outro lado, tais profissionais se sentirão mais desafiados, sendo recomendável que busque “reciclar” seus conhecimentos ou investir em novas técnicas. 

No entanto, o ano pode ser fantástico para quem tiver objetivos claros.

Oraculistas em geral (Tarot, Runas, Búzios, etc.) tendem a perceber um aumento de demanda ao longo de 2019, uma vez que as pessoas desejarão levar maior clareza para suas questões. Imagem: Pelàdan com Tarot. Fonte: Pinterest

As pessoas que trabalham na área esotérica, os terapeutas alternativos ou integrativos e os psicoterapeutas perceberão um aumento na demanda, haja vista que as pessoas buscarão auxílio para lidar com suas questões emocionais e ter mais equilíbrio.

Técnicas que se popularizaram nas décadas de 80 e 90,  como a Radiestesia, Reiki, Cromoterapia e outras, tendem a expandir sob uma nova “roupagem”.

As artes oraculares (Tarot, Runas, Búzios, etc.) também serão mais procuradas pela necessidade das pessoas trazerem maior clareza para suas questões.

Quem planeja fazer uma transição de carreira, mudar de residência ou fazer a viagem dos sonhos poderá concretizar esse objetivo, pois, o ano de 2019 beneficiará a busca pelo novo. 

De outro lado, os casamentos, as sociedades comerciais e as relações contratuais de longo prazo, a exemplo de financiamentos de imóveis, contratação de serviços de telecomunicações, etc., requerem atenção justamente porque as pessoas estarão mais desconfiadas e, assim, exigindo muitas garantias.

Ressentimentos podem se intensificar, o que requer diálogo a fim de trazer mais leveza às relações.

A recomendação geral é de trabalhar a habilidade de perdoar a fim de liberar o passado sobretudo familiar. Ao contrário do que muitos pensam, perdoar é um ato unilateral. Perdoe alguém, e se liberte.Envie a energia do perdão através do Ho’Oponopono, até mesmo em nome de seus pais, irmãos e filhos. Peça perdão até mesmo em nome das pessoas que já se foram.

O PERDÃO É O REMÉDIO. A COMPAIXÃO É A CHAVE DE TUDO!

Compaixão é uma flor que precisa brotar primeiro em seu coração para depois semear o coração de alguém. Se você é cruel consigo mesmo (podemos ser muito!) trabalhe a autocompaixão. Faça isso todos os dias (mesmo! Sem falta!).

Seja compassivo consigo. Não se exija excessivamente. Não permita se alinhar com as palavras cruéis de alguém e assumir tais mentiras como verdade – (é Sombra do outro ou a sua quem fala, não a Luz). Faça bem para seu corpo. Descanse. Dê-se horas para não fazer nada. Seja respeitoso com suas refeições, com sua hora de descanso e de fazer algo que se gosta. Cuide da espiritualidade!

Ser autocompassivo não é ser indulgente. Ter compaixão de si mesmo é contemplar a divindade que reside em você – e trata-la como a Luz merece ser tratada. Qual tipo de tratamento você daria a um Deus? Seria desrespeitoso? Diria que ele é feio e que não faz nada direito? 

Depois de aprender como é isso, e se perdoar, e se aceitar, e se reconhecer como belo, você saberá o que é ter compaixão e poderá oferecer isso ao outro.

Pratiquem exercícios regulares para equilibrar as energias do corpo e ficar menos reativo, e também mantenham uma prática meditativa diligente.

Minhas contribuições para você que quer iniciar o novo ano mais alinhado as novas energias e sem levar “bagagens negativas de 2018:               

Faça Ho´Oponopono: Todos as manhãs, durante 10 ou 21 dias, repita a oração do Ho´Oponopono (você pode encontrar várias versões na internet) e dedique para a pessoa com a qual deseja se harmonizar, perdoar ou pedir perdão. Pode dedicar para limpar sua linha ancestral materna ou paterna ou com o objetivo de limpar uma situação a qual guarda ressentimento. É possível pedir perdão em nome dos pais ou de pessoas da família que já se foram. Ao longo do dia, mantre as palavras sagradas do Ho´Oponopono:

Sinto muito. Eu te amo. Me perdoe. Sou grato(a).

Faça quantas repetições sentir que deve. O quanto aliviar seu coração. Se desejar, use uma japamala para contar as repetições dos mantras.

PREVISÕES PARA O BRASIL E O MUNDO

No Brasil, o novo mandato presidencial será marcado por grandes desafios. O presidente eleito parece sincero em sua disposição de ser o melhor presidente possível para o Brasil, haja vista ser representado pelo arcano O Imperador, que quer ser lembrado por seu feitos ou ser alguém memorável. O Rei de Paus que acompanha O Imperador sugere que o presidente tem ambição de se tornar importante e de ser reconhecido por sua honradez.

Apesar da boa intenção, Jair Bolsonaro pode ter seu mandato gravemente ameaçado por escândalos, traições e rivalidades em sua base.

O arcano A Lua sugere confusões, situações pouco claras, conflitos, reatividade e traições. Imagem: A Lua no Tarot Rider-Waite. Fonte: Acervo da autora.

O arcano A Lua combinado com o arcano 3 de Espadas na décima segunda casa da mandala astrológica apontam para “influências ocultas” que ameaçam o exercício presidencial e podem levar ao término precoce do mandato. Vale dizer que, caso essa tendência se consolide, quem sucede Jair Bolsonaro não será um bom presidente para o Brasil.

A mandala sugere que o presidente contará com a lealdade de parte significativa do seu eleitorado, mas, grupos heterogêneos (representados pela casa 11) podem se unir com o intuito de tirá-lo poder, cuja tendência torna-se mais forte no último trimestre de 2019.

Apesar das tensões, o presidente consegue fazer avanços sobretudo na economia, que dará importantes sinais de melhora ao longo do ano. Tal tendência eu tenho vislumbrado desde 2017. Vejo que o novo presidente trará resultados positivos para a economia. Mas, tais conquistas podem não ser  celebradas porque as atenções estarão focalizadas nos escândalos na política. 

A mandala também aponta para o despontar de uma nova liderança política: uma mulher pode se tornar um nome importante na política com chance de se tornar a próxima presidente do país.

Podemos enfrentar uma epidemia de elevada gravidade. Estar com a vacinação em dia será imprescindível para adultos e crianças.

No mundo, crescem as tensões na Ásia. O cenário requer atenção e esforços diplomáticos, uma vez que em um desses conflitos pode desencadear um conflito mundial que eclodirá em 2020 caso essa tendência se torne forte.

EUA inicia o ano em forte crescimento e pode retomar sua posição como maior potência econômica mundial. Porém, a imagem do Presidente estará desgastada e isso pode ter relação com a maneira como conduz a diplomacia e, principalmente, a  conduta que adotará diante de um desatre natural de grande proporção. Justamente por isso, o presidente pode não ser reeleito.

No ano corrente estaremos mais próximos de descobrir sinais de vida inteligente alienígena. Essa tendência pode se consolidar entre os meses de julho e setembro de 2019.

Sobre a análise

O grau de assertividade nas interpretações do Tarot são prejudicadas quando analisados grandes grupos como o Brasil e o mundo. Por esse motivo, e também porque as previsões objetivam alinhar as energias  para que tendências negativas não se concretizem, algumas percepções aqui expostas podem não se concretizar.

Especialmente nos anos cuja energia é mais desafiadora e dura, precisamos trazer à tona nosso melhor. Trabalhar-se muito para emanar mais Amor, Luz e Esperança a todos!

Faça uso de todas as ferramentas que elevam a positividade sem fugir para utopia e a ilusão. Vamos trabalhar para iluminar nossos aspectos mais sombrios, pois essa é a melhor forma de mudar o mundo: mudar a si mesmo!

Gratidão imensa! Desejo a todos muito Amor Incondicional, Prosperidade, Clareza Espiritual e Consciência para todos!

Namaste!

(Para saber sobre consultas de tarot online ou presencial, por gentileza, acesse nossa página de “consultas” através do menu. Gratidão!)


Share This:

Sibilas: O Que São, Para Quê Servem e Quais As Diferenças Com o Tarot

O retorno das Sibilas resgata o velho e quase abandonado costume de “ler a sorte”.

Existem diferenças importantes entre “realizar uma consulta” e “ler a sorte”. Uma consulta tende a apresentar um tom mais grave e até solene. Não é incomum encontrar tarólogos que realizam rituais específicos antes e depois da consulta para beneficiar a intuição e liberar as energias trocadas durante a sessão.

Caixa da Sibilla Della Zíngara, com a carta da Fortuna

Pessoas que optam pela consulta oracular trazem questões pontuais que afetam os aspectos material, emocional, mental e/ou espiritual. Querem entender as causas de seus problemas e buscar soluções. Alguns temas podem causar momentos de descontração, mas, no geral, o clima de uma consulta é distante de tudo que se possa classificar diversão.

Porém, no tempo de nossas avós e além, a forma mais popular de cartomancia era a “ leitura da sorte”, cujo objetivo era responder perguntas mais inocentes e até generalista, tais como: Com quantos anos vou me casar?; Terei muitos filhos?; Farei uma viagem além-mar?

Leituras da sorte eram oferecidas nas mais diversas ocasiões, tais como: reuniões de amigos, chás da tarde, feiras populares, parques de diversões, praças e circos. Mas, em um passado mais remoto, as leituras da sorte era algo mais “elitizado”, usadas para animar e entreter convidados em reuniões da nobreza e burguesia. O motivo estava no valor elevado do papel impresso, pouco acessível a população em geral.

O filme “Maria Antonieta” de Sofia Coppola explora uma interessante porém não comprovada história, de que a Rainha Antonieta teria um baralho para ler a sorte.

Carta Molto Denaro (Muito Dinheiro) da Sibilla Indovina: Representa ganhos, abundância financeira, resultados que superam expectativas otimistas e, em sentido negativo, a ganância e a mesquinhez

Com o passar do tempo, a leitura da sorte perdeu espaço para a consulta oracular, relegando as cartas oraculares a uma cartomancia “de segunda”.

Devido sua simbologia mais “palatável” e de fácil acesso ao público geral, as sibilas passaram a ser vistas mais como um passatempo do que um instrumento divinatório sério.

Durante muito tempo se conservou o falso conceito de que o enigmático e erudito é mais valioso que o simples e intuitivo. De modo geral, as sibilas se opõe ao conceito do Tarot por se tratarem de um instrumento muito simples e acessível. Algumas versões, inclusive, trazem pequenos versos ou resumos sobre o significado de cada carta.

No fim da década de 60, houve um resgate de antigos conhecimentos ou ciências pelo movimento da Nova Era. Foi nesse período que o Tarot teve seu renascimento, não apenas como instrumento divinatório, mas, também para meditação. Inspirada nas ideias de Carl G. Jung sobre o inconsciente e a teoria dos arquétipos, a utilização do tarot para apoiar a autodescoberta e o processo de desenvolvimento da consciência se tornou uma corrente forte ao ponto de ofuscar seu uso clássico.

Na década de 80 e 90 muitas ideias falsas se propagaram ao ponto de alguns defenderem que o verdadeiro tarot serve para reflexão e não para a predição do futuro, o que tornou relativamente desafiador defender a taromântica clássica, separando-a da ciência e da superstição.

Significa: União feliz, alegrias na vida a dois, bom andamento de negócios, um acordo

O Tarot passou por diversas fases ou escolas, que correlacionaram sua linguagem simbólica com outros ramos de conhecimento, tais como: a cabala, a numerologia, a alquimia, a magia. Porém, sempre houve um esforço para preservação de sua simbologia original.

No fim da década de 90, um número cada vez maior de pessoas passaram a se interessar pelo estudo do Tarot Clássico e outras cartomancias, culminando mais recentemente no renascimento do interesse pelas sibilas encontradas em diferentes versões.

Representa surpresas nem sempre agradáveis e acontecimentos que estão além do controle.

Não existe uma regra ou padrão quanto a nomenclatura das cartas ou número de lâminas. É possível encontrar versões com 32, 36 e 52 cartas. Quanto à forma e a simbologia é possível encontrar certa uniformidade. Todas são ilustradas com cenas do cotidiano, o que torna a interpretação mais simples e acessível. É fácil relacionar a figura do Ladrão com perdas inesperadas ou tramas que se desenrolam furtivamente, longe das vistas. Pode-se dizer que as sibilas são a versão mais amigável das cartas oraculares, que não exige nenhum tipo de conhecimento específico ou estudos profundos, senão um esforço de imaginação.

Outra semelhança é a correlação com as cartas de cassino. Quase todas as versões trazem gravadas as cartas correspondentes no baralho comum.

O Baralho Lenormand é uma Sibila?

No destaque, as cartas O Cão e A Árvore na versão do Lenormand Blue Owl que inclui os versos relacionados a cada carta

O Tarot é composto de dois grupos de cartas: 1. Os arcanos maiores, compostos por 22 cartas e 2. Os arcanos menores, compostos de 56 cartas divididas em 4 naipes: Copas, Espadas, Paus e Ouros; totalizando 72 cartas. Já o Baralho Lenormand é composto por 36 cartas subdivididas em quatro naipes.

Embora o Baralho Lenormand tenha se popularizado sob o nome “Tarot Cigano”, ele não é um Tarot porque adota simbologia e estrutura diversa. Mas pode ser considerado uma sibille criada por Mademoiselle Lenormand em sua prática cartomântica única.

Inclusive, existem estudiosos que afirmam que as sibilli foram inspiradas no baralho de Lenormand.

Correlação Com As Cartas de Cassino

Qual a relação entre as cartas da Sibila e as cartas de cassino desenhadas em menor destaque? Para uma boa parcela de cartomantes, nenhuma. O significado atribuído às cartas de cassino difere das sibilas, não havendo nenhuma correlação. Essa indicação serve para situar as cartas em determinado naipe, atribuindo-lhes uma valência. Embora essa explicação faça sentido, ao meu ver, a correlação só não é visível quando se toma por base o conjunto dos arcanos menores do Tarot, cuja interpretação difere da cartomancia tradicional.

Versão mais simplificada e popular do baralho de Mlle. Lenormand. No destaque, as cartas de cassino correspondente a cada carta

Há muito tempo, eu tive a oportunidade de consultar uma senhora que praticava a cartomancia tradicional. A experiência foi especialmente marcante porque, na época, eu estava iniciando os estudos dos arcanos menores e notei que sua maneira de interpretar as cartas e de “deitá-las” sobre a mesa nada tinha em comum com o Tarot.

Essa cartomancia remonta o que acredito ser a tradição que deu origem as sibilas – e as sibilas, em contrapartida, o que remanesceu dessa tradição.

Hoje em dia, os livros que tratam do assunto bebem de fonte diversa daquela que deu origem a verdadeira cartomancia tradicional, sendo virtualmente inspirados no Tarot.

Nunca é demais frisar que Tarot e Cartomancia Tradicional são  diferentes, com simbologias e entendimentos igualmente diferentes.

Leitura de Tarot versus Leitura de Sibila

As leituras de Tarot tendem a um maior aprofundamento, mesmo quando a consulta versa sobre um tema mundano, tais como emprego, relacionamentos amorosos, etc. Um tarólogo pouco preocupado com transformação pessoal, espiritualidade e expansão da consciência é como um peixe fora d’água. O Tarot é um instrumento divinatório e, principalmente, uma ferramenta de iluminação de nossas questões mais profundas, que faz olhar para as causas ao invés de apenas olhar para os efeitos. Por essa razão, é comum que o consulente saia da consulta de Tarot com a sensação de que traz mais perguntas do que respostas. Sua função é, justamente, ensejar reflexão sobre os motivos por trás de nossas escolhas e como a mudança pode impactar o futuro.

O desejo não é prever, tampouco, adivinhar o futuro, mas, olhar para o que temos escolhido hoje, e o que tem nos impulsionado para determinadas escolhas e refletir se devemos (ou como podemos) mudar isso a partir de nós mesmos.

 

As sibilas nasceram com objetivo diverso. É verdade que elas oferecem conselhos muito úteis e sábios, mas, não levam o olhar para as causas profundas de nossos problemas. Tal como o Tarot, elas também objetivam levar clareza e, muitas vezes, alento ao consulente. Porém, elas não objetivam impulsionar mudanças, a exemplo do Tarot. Trata-se de um instrumento de viés puramente preditivo e, justamente por isso, algumas pessoas preferem tratar suas questões mais cotidianas pelas sibilas ao invés do Tarot dada a maior objetividade.

No entanto, vale dizer que as sibilas são bastante ricas e requerem tanto estudo e prática quanto o Tarot.

Se você gostou desse artigo, deixe seu comentário, e se desejar saber mais sobre sibilas, aguarde nossos artigos. 


Deseja uma consulta? Por favor, entre em contato através de e-mail em nossa página de contato ou pelo messenger da fanpage Blog Tarot Fácil no Facebook. Em breve responderei. Dúvida sobre valores? Acesse a página “consultas” e clique na imagem correspondente a Sibila.


Obras consultadas

Mazza, Odete Lopes. Baralho Petit Lenormand: introdução às combinações. Ed. Createspace Pub:USA, 2015

Lenormand, Mlle. Sibilla Indovina Oracle Cards (Livreto). Ed. Lo Scarabeo: Torino – Itália, 2007.

Artigos consultados

Abrão, Rafael Faria. Artigo: La Sibylle des Salons e o Grande Lenormand. Site: Clube do Tarot:

www.clubedotarot.com.br/site/h2319/_Sibylle_Lenormand_Rafael.asp

Riemma, Constantino K. Artigo: O Baralho Cigano – Baralho Cigano. Site: Clube do Tarot:

www.clubedotarot.com.br/site/h23_19_lenormand.asp

Site consultado

Sibillinas: uma viagem pessoal pelo mundo das sibilas. Autora: Jamile Pinheiro (www.sibillinas.com.br)

Imagens

Acervo pessoal

Mlle Lenormand White e Blue Owl: Fonte: Pinterest


Sobre a autora

Maeve (Maira Fuzii Louzada) é Facilitadora do Curso de Barras de Access e Practioner da técnica. Master Reiki, Shamballa Multidimensional Healing, Elenari Reiki e Magnified Healing. Terapeuta ThetaHealer com certificado internacional nos cursos DNA Básico, Avançado e Manifestação & Abundância com formação em Psicoterapia Holística e operadora da Mesa Cristalina Metatrônica. Consultora oracular nos sites Iquilibrio e Fortunica e colunista do site O SegredoRealiza atendimentos presenciais em Porto Alegre e à distância através dos sites IquilibrioSagrado & FemininoBlog Taro Fácil . Siga meu perfil nas redes sociais!

Para agendar uma consulta, por favor, entre em contato pelo e-mail clicando aqui

Share This:

Arcano Três de Paus

Depois de enfrentar um período de dúvidas ou incertezas, o momento é de avançar. Definida a direção a seguir, o que falta é “colocar a mão na massa”!

O Três de Paus é a promessa de sucesso, de reconhecimento, de algo que é conquistado por mérito. Como outros arcanos Três (para entender melhor a simbologia do três, clique aqui e será direcionado ao artigo), essa carta mostra que é preciso colher o fruto.

O naipe de Paus é ligado ao elemento fogo, o que confere um sentido de urgência. É preciso prontidão para colher o fruto antes que ele apodreça na árvore.

Imagine o projeto de abertura de uma empresa inovadora, com um produto maravilhoso que conta com vários estudos positivos de mercado e que promete ser um verdadeiro estouro de vendas?Imagine agora que o idealizador conseguiu atrair as pessoas certas para investir e conseguiu a mão de obra adequada para fabricar este produto, mas, apesar de contar com todos os recursos necessários e saber como divulgar, ele demora para iniciar a produção e o lançamento. A falta de prontidão pode acarretar que o produto, antes inédito, deixe de ser inovador porque alguém, com mais iniciativa, começou a comercializá-lo antes.

O Três de Paus é um alerta para não deixar para amanhã o que se pode fazer hoje. É preciso malhar o aço enquanto está quente. Respeitar o sentido de urgência que a situação impõe. Do contrário, pode-se arriscar perder uma boa oportunidade!

É a carta da iniciativa, que pede ação imediata.

No âmbito dos relacionamentos, é uma carta de conquista. Mas, no aspecto negativo, a diferença entre o Três de Paus e o Três de Copas é sutil. De um lado, existe um relacionamento onde um dos parceiros quer ser reconhecido como ‘namorado(a)’, ‘marido’, ‘esposa’, etc. e o outro reluta assumir compromisso (por medo, por não se sentir envolvido o suficiente). Do outro, existe uma relação onde um dos parceiros tem um ideal de relacionamento ou conceitos sobre o que é o amor, o que é realização, e espera que o outro corresponda.

O Três de Paus é uma carta de avanço, mas, também de aceitação.

Sabe o que significa aceitação? Aceitar a ação! Algumas vezes, por perfeccionismo, não conseguimos aceitar quem somos nem a realidade, fruto de nossas escolhas e decisões.

É preciso aceitar que tudo o que somos é o melhor que podemos ser e buscar superar as próprias limitações sem culpa, sem julgamentos.

Quantos projetos morreram na prancheta por que “faltava alguma coisa” que não se sabe o quê para ser “perfeito”?

O relacionamento perfeito, o parceiro perfeito, o emprego perfeito, o “eu” perfeito… Nada disse existe na dimensão em que vivemos. O que existe é o melhor que podemos ser. O melhor que podemos realizar com tudo o que somos…

Para que suas metas não morram na praia, ouse agir! Nós só temos o agora.

Para finalizar, eu altamente recomendo a leitura do artigo em que falo sobre a simbologia do Três no Tarot a fim de complementar as ideias ora expostas. Clique aqui para ser direcionado à página!

 

Gostou? Deixe o seu comentário!

Mais sobre Tarot?! Siga nossa página no Facebook e fique por dentro das novidades!

 


ATENÇÃO: Para consultas de tarot e outros serviços, peço, por gentileza:

Clicar na página de serviços e na imagem relativa ao tipo de consulta desejado. Todas as informações sobre valores estão na página devidamente atualizados.

Para agendamentos e informações sobre pagamento, enviar e-mail pela página de contato ou através de mensagem inbox via Facebook.

 

 

Share This:

Arcanos Menores: Os Arcanos Três

O Três representa o ‘fruto’ ou resultado do que foi cultivado.

No naipe de Paus, ele é a ação ou impulso de realizar.

No naipe de Copas, ele é o encontro de dois corações. De duas intenções de amar e de ser amado.

No naipe de Espadas, ele é a decisão que emerge de um conflito interno.

No naipe de Ouros, ele é o acordo entre duas vontades. O contrato.

Cada arcano Três decorre de uma situação representada por um arcano Dois.

(Atenção: Caso ainda não tenha lido o artigo sobre os arcanos Dois recomendo que faça agora! Isso será importante a compreensão das ideias aqui expostas! Clique aqui para ser direcionado ao artigo).

No caso do naipe de Paus, é tomar uma ação imediata depois de decidir qual caminho deve seguir. Imagine um estudante que passou no vestibular para medicina e fisioterapia e está em dúvida sobre qual curso deve se matricular. Depois de muito pensar, ele chega a conclusão que medicina é o melhor curso para ele, porém, para que possa frequentar as aulas é imprescindível que faça a matrícula a tempo, do contrário pode perder essa oportunidade.

O sentido de urgência indicado no exemplo expressa uma situação Três de Paus: você precisa tomar uma atitude imediatamente, do contrário, os esforços empreendidos até que a sonhada oportunidade surgisse podem ser perdidos (Quer saber mais sobre o arcano Três de Paus? Clique aqui para ser direcionado ao artigo!)

O Três de Copas são os encontros, o relacionamento amoroso. Em alguns casos, quando cercado de cartas do naipe de ouros ou acompanhando a Imperatriz, pode indicar uma gravidez. É o arcano da celebração, dos encontros felizes, do encanto.

Imagine duas pessoas que se conheceram recentemente e estão vivenciado o encantamento do primeiro encontro, descobrindo afinidades e apreciando as qualidades um do outro. Essa é uma situação Três de Copas: aquela sensação de que “deu match”! Aquele desejo de viver o bom do amor.

Embora seja uma carta muito celebrada por quem está em busca da realização no âmbito do amor ou deseja filhos, vale lembrar que no Tarot todas as cartas possuem dupla polaridade. Portanto, o Três de Copas tem seu “lado sombra”, que pode ser compreendido como uma expectativa de amar que não encontra correspondência no outro.

Eventualmente, um dos parceiros imagina tardes coloridas e uma vida a dois repleta de acontecimentos felizes, até que percebe que o outro não acompanha esse entusiasmo. Um dos motivos para a versão negativa do Três de Copas se concretizar é o fato de um dos parceiros ser comprometido ou se sentir apaixonado por uma outra pessoa. Neste caso, veja-se que o Três estará apontando para um triângulo amoroso, para existência de um rival.

Existem casos em que o rival não é uma pessoa, mas, o medo (de se apaixonar e sofrer, o medo de assumir compromisso e perder a liberdade, etc) ou algum outro aspecto da vida que rivaliza com a possibilidade de se ter um relacionamento, a exemplo do trabalho, a distância, estrutura familiar, falta de dinheiro, etc.

Com base na experiência de consultório, posso afirmar que essa situação é bastante comum. Apesar de haver correspondência de sentimentos, um dos parceiros acha difícil ou até impossível viver um relacionamento estável e duradouro, seja porque considera a distância algo invencível e que pode “afundar” a relação a longo prazo, ou devido a dedicação ao aspecto profissional.

Três de Ouros é uma carta muito presente em questões que envolvem contratos e sociedades. O Dois de Ouros, muitas vezes, representa um contrato que nada mais é que um acordo de vontades. O Três de Ouros fala sobre as criações dessas vontades conjugadas, que pode ser um contrato no sentido formal, a venda de alguma coisa ou a formação de uma sociedade (conjugal ou empresarial).

No Tarot Rider Waite Smith, o Três de Ouros é representado por uma cena de batismo, cujo simbolismo podemos extrair algumas percepções: 1. Evoca a ideia de filhos, de frutos, incluindo os frutos e as recompensas pelo trabalho; 2. O batismo é um compromisso, um juramento. Não obstante, o Três de Ouros simboliza situações que geram direitos e obrigações para as pessoas; 3. O batismo é um renascimento e, portanto, o Três de Ouros pode indicar uma mudança que implique em se adaptar a uma nova estrutura de vida, como mudanças de domicílio, de ambiente de trabalho, etc.

Três de Ouros no Tarot Rider-Waite-Smith

A presença do Três de Ouros nas análises sobre o sucesso ou insucesso de uma entrevista de emprego costuma apontar para uma contratação. E o mesmo acontece em relação a venda de imóveis. Enquanto o Dois sugere a presença de propostas formalizadas ou não de compra, o Três confirma a realização do negócio. O Três representa a concretização dos objetivos em nível material: o pedido de noivado (Dois de Ouros) que vira casamento (Três de Ouros), a proposta de compra (Dois de Ouros) que é efetivada (Três de Ouros), a entrevista de emprego (Dois de Ouros) que vira contrato de trabalho (Três de Ouros). (Desculpe a repetição! Foi utilizada para melhor elucidar as ideias ora expostas).

Ao meu ver, Três de Espadas é o mais interessante dos quatro arcanos, pois, ele sugere a tomada de uma decisão após ter enfrentado um profundo dilema interno.

Três de Espadas: a sensação que o Sol da vida se apaga

É uma carta pouco desejada por estar ligada a temas pesados, como a traição, a perda, o luto e a doença. O exemplo mais clássico para descrever uma situação Três de Espadas está justamente ligada a infidelidade conjugal. Não é incomum que o parceiro traído desconfie da infidelidade e a dúvida seja algo tão ou mais torturante que a constatação do fato (Dois de Espadas).

Cria-se a ilusão de que, enquanto o fato não é confirmado, ele não é real. Então, a verdade emerge, a dor é inevitável, mas, a vida precisa seguir em frente! Esse é o arcano das desilusões. A carta que desafia a capacidade de superação!

Espero que este estudo seja proveitoso para levar maior clareza sobre as cartas numeradas do grupo dos arcanos menores!

O próximo post será sobre os arcanos Quatro, lembrando que a análise dos Ases será feitos ao final dessa série.


Aproveite e acompanhe a série sobre o naipe de Paus publicada simultaneamente à série de cartas numeradas. Hoje eu publiquei um artigo especial sobre o Três de Paus. Clique aqui e confira!

Share This:

Desmistificando o Arcano A Morte

Sei que é estranho e talvez mórbido, mas, a verdade é que o arcano A Morte sempre exerceu especial fascínio em mim. A figura do esqueleto segurando uma foice é autoexplicativa. É o único arcano cujo nome é suprimido. O grande esqueleto encapuzado segurando a foice é uma imagem que impacta, que assusta, intuitivamente relacionada ao medo mais primário da existência.

Segundo as antigas tradições místicas, os nomes sagrados não devem ser pronunciados em vão. Tamanho o medo e respeito que ela desperta, evitava-se pronunciar a palavra ‘morte’ a fim de não chamar sua atenção.

A exaltação à juventude tão presente em nossa cultura fez parecer feio e proibido os temas do envelhecimento, da doença e da morte. Temos a perspectiva de que a morte é o irreversível e inevitável fim de uma existência. Tal visão superficial nega a importância que ela possui para a vida.

Dizia-se que os Deuses, a quem tudo era permanente e infinito, invejava a condição mortal dos homens. A ideia de finitude e, portanto, da transitoriedade, permite que todo tormento tenha fim, “que tudo passe”!

Ela está presente em cada processo de transição. Quando o bebê aprende a andar e, depois, quando a criança se torna jovem e o jovem adulto. Quando se diz adeus aos tempos de escola e olá para a escola da vida.

A morte é a mesma energia que gera a vida. É o poder de transformação. Para que algo se transforme, uma parte precisa ser renunciada. Então, quando a morte surge em um jogo ela geralmente anuncia uma nova fase. Uma renovação

As pessoas temem a transformação porque não estão disposta a abdicar de antigas estruturas. Agarram-se a situações pouco favoráveis ou mesmo tóxicas porque temem o desconhecido.

Em questões de relacionamento, A Morte é uma carta temida, pois, pode indicar ruptura. No entanto, a experiência de consultório me fez entender que ela nem sempre indica um término.

De acordo a posição que ocupa no jogo e as cartas que a acompanham, A Morte pode comunicar algo favorável como, por exemplo, um noivado ou casamento. Afinal, o casamento representa a “morte” da vida de solteiro, a transformação de um estado civil para o outro. Ela também pode indicar o fim de uma crise (no relacionamento, na vida financeira e profissional, na saúde).

Um dado interessante sobre este arcano é que ele pode precipitar acontecimentos ou atrair o inesperado. É uma carta rápida, assim como são a carta do Carro e os Cavaleiros (todos).

Para a questão financeira e profissional ela pode indicar perdas e a necessidade de “cortar a própria carne”.

O esqueleto é a essencialidade, a simplicidade e a pureza. Num jogo sobre situação financeira, A Morte anuncia que é tempo de enxugar. Na vida profissional, pode anunciar alguma mudança no ambiente de trabalho, uma promoção ou transferência ou alteração de empregadora. Mal posicionada pode indicar demissão.

Nas questões de saúde, ela pode indicar problemas nos ossos, perigo de acidentes e, em alguns casos (raros), indicar doenças graves e a morte física. A situação mais comum, no entanto, trata da necessidade de mudar hábitos e comportamentos.

Dieta inadequada, falta de exercícios, falta de diligência com exames e medicamentos, ausências ao médico podem justificar a presença da carta da Morte numa tiragem sobre saúde. É um alerta para que o consulente seja pontual a fim de evitar o surgimento ou agravamento de alguma doença.

 

A carta da Morte é um divisor de águas. Ela representa eventos que abrem caminho para algo maior . Por isso, ela merece todo o respeito e atenção.

O (re) nascimento é um processo doloroso. O bebê luta para nascer, para irromper a escuridão e encontrar a luz. A vivência da carta da Morte é tudo, menos leve. Ela nos abre para situações que desafiam os apegos a fim de sutilizar a forma de lidar com o mundo e consigo mesmo.

Mais sobre Tarot?! Clique aqui para ser direcionado a nossa página no Facebook e ficar por dentro de todas as atualizações! Todas as semanas um artigo novo sobre um tema curioso e instigante!


Fontes consultadas

A Roda da Vida: memórias do viver e do morrer. Kübler-Ross, Elisabeth M.D. Trad. Maria Luiza Newlands Silveira. Ed. Sextante: Rio de Janeiro, 1998

Elementos do Tarô. A. T. Mann. trad. Angela Perez de Sá. Ed. Ediouro: Rio de Janeiro, 1995

 

Share This:

O Naipe de Paus

O naipe de paus é um dos quatro seguimentos do grupo dos arcanos menores. Também denominado como bolotas, varas, cetros, trevos ou bastões, relaciona-se a natureza do fogo e aos aspectos a ele atribuídos, tais como: a vontade, o poder, a criatividade, a vitalidade, a força, a paixão, o desejo, o ímpeto, a agressividade, a ação, a agilidade, o movimento, a velocidade, a honra, os valores, as crenças e os ideais.cavaleiro-de-paus

Os arcanos do naipe de paus são velozes e venturosos. A presença de muitas cartas desse naipe tende a impor maior velocidade aos acontecimentos. Senão, indica a necessidade de o consulente tomar atitude.

A velocidade é justamente o aspecto que merece maior ponderação, pois, o ritmo mais acelerado pode resultar em decisões irrefletidas tomadas por mero impulso.

Importante lembrar que não existe carta negativa ou positiva. Tudo depende da perspectiva ou como cada pessoa se propõe a vivenciar as experiências representadas pelas cartas. Este naipe em particular é normalmente bem recebido porque traz movimento à vida e coloca a pessoa em contato com seus desejos e aspirações. A carta do 8 de Paus, por exemplo, fala sobre a capacidade de superação quando existe real engajamento para um objetivo. O Rei de Paus é uma carta que indica a necessidade de usar com sabedoria o poder de decisão.

O elemento fogo representa as paixões, os desejos que impulsionam a trajetória do homem na terra. É o luminoso, belo e volátil fogo da vida, a potência divina que permite criar a realidade através das escolhas ou decisões. O naipe de paus pode surgir em uma consulta apenas para alertar o consulente sobre a importância de desejar consciente e não somente para si.

sacerdotisa-do-fogo-2Desejar implica ter consciência da vontade, do que realmente se quer no coração. O fogo é o elemento transformador. Na tradição esotérica, não existe mudança sem que haja vontade, por isso, qualquer modificação na realidade deve acontecer primeiro no coração do indivíduo.

Algumas pessoas atribuem ao naipe de paus uma conotação individualista ou até egocêntrica, pois, ele coloca o individuo no centro do universo. Porém, ao compreender que nenhuma mudança acontece de fora para dentro, mas, sim, de dentro para fora, ela exige um centramento em si mesmo. Se por um lado não é possível mudar o outro, a possibilidade de reformar a si mesmo está sempre disponível e isso reverbera em todos ao redor e no mundo como um Todo.

Para compreender as cartas do naipe de paus é preciso partir do ponto de vista da vontade. Mas o que é Vontade?

as-de-paus-5Segundo algumas correntes esotéricas, vontade é “tesão”. Algo que está fora do alcance de sua mente intelectiva, pois, tesão é algo que se sente não se explica. Libretos de tarôs ligados a tradições esotéricas ou ocultistas, como o da Golden Dawn, frequentemente substitui a palavra “vontade” por “tesão” a fim de retira-la dos processos mentais ligados ao ego.

O tipo de vontade representada pelo naipe de paus não é uma constatação do que é certo ou errado, aceitável ou inaceitável. Não estabelece uma relação entre indivíduos ou do homem em relação à sociedade. É a relação entre o indivíduo e o próprio desejo.

O naipe de paus desperta a compreensão do velho embate entre o desejo do coração e do ego.

Para melhor compreende-lo, recomendo a leitura do próximo post, no qual analiso o naipe de paus na perspectiva do Tarot Mitológico.

Gratidão! Até o próximo post!

Share This:

Especial: O Tarot Halloween

Inspirado na celebração folclórica americana, o Tarot Halloween é uma alegre associação entre o lúdico e o assustador. O Jack O’Lantern – a típica cabeça de abóbora das decorações de Halloween – une-se a outras criaturas da noite, como vampiros, assombrações e monstros em uma festa alucinante.

Para ilustrar cada cena do tarot Rider-Waite-Smith, Kipling West usou e abusou das cores clássicas do Halloween – o preto, o violeta e o abóbora – conferindo um efeito alegre, multicolorido e, ao mesmo tempo, sombrio.

Somos convidados a espiar a festa através dos olhos de um gatinho preto – um expectador ativo como é o próprio consulente.

Os naipes dos arcanos menores foram substituídos de maneira muito interessante, a fim de melhor incorporar os ícones próprios da celebração. O naipe de ouros, relacionado ao elemento terra, foi substituído pelas abóboras – os frutos da terra. O naipe de espadas que se relaciona ao elemento ar foi substituído pelos morcegos voadores. O naipe de paus foi substituído pelas figuras endiabradas conhecidas como imps, remetendo à clássica ideia do inferno escaldante. O naipe de copas foi substituído pelos fantasmas ou almas penadas devido à sua relação com a matéria sutil ou espírito.

O Tarot Halloween é um deck interessante para aqueles que como eu sentem-se atraídos pelo lúdico e incomum. Mas, como outros tarôs temáticos, as ilustrações podem limitar a compreensão de determinado arcano porque traz a perspectiva particular do ilustrador e do autor.

Em alguns casos é possível perceber modificações sensíveis do ponto de vista do Rider-Waite-Smith, a exemplo do que ocorre no arcano 4 de Ouros – o “Four of Pumpkins” (4 de abóboras). Veja-se:

4 de ouros no Tarot Haloween e no RWS

No Rider-Waite-Smith (à direita), o 4 de ouros é representado por um homem sentado sobre um baú. A diadema e outros adereços sugerem que ele possui posição privilegiada, podendo ser um nobre ou um burguês. A expressão facial da figura gera dupla interpretação. A primeira traz a ideia de um estado defensivo, no qual o homem sente que pode perder suas riquezas a qualquer momento e, no afã de protege -las, senta em cima do próprio tesouro.

O 4 de Ouros no tarot Halloween mostra a semeadura cuja mensagem, segundo o libreto, é “cultivar um sentimento de gratidão e fazer o melhor uso de sua vantagem”.

Embora aparentemente não exista ressonância com o deck original, trata-se de uma perspectiva diferente da mesma mensagem. Enquanto o RWS enfatiza uma fragilidade (insegurança, desconfiança ou insatisfação), o Tarot Halloween mostra como proceder. Ter gratidão é viver na graça e para viver na graça é preciso receber não só para si.

A escolha por uma interpretação mais positiva tem a ver com a ideia de brincar com o assustador – o que é o próprio espírito do Halloween.

Obviamente, o conjunto não irá agradar a todos. Nem todo mundo gosta de Halloween ou vai gostar do estilo da arte, com muitos crânios, morcegos e rostos sorridentes assustadores. Alguns fãs do Rider-Waite-Smith podem ficar descontentes com a perspectiva que Karin Lee e Kipling West imprimiu às cartas. Porém, eu altamente recomendo o conjunto a qualquer pessoa que goste da festividade do Halloween e sua simbologia e que se sinta atraída por plataformas divertidas.

Ele propõe um exercício interessante para estudantes sérios do Rider-Waite-Smith que permite ampliar o conhecimento muito além do que é trivialmente ensinado em livros e cursos de tarot.

O Tarot Halloween é publicado pela US Games System, Inc.

O que você achou deste tarot? Deixe o seu comentário!

Share This:

A Roda da Fortuna

Frequentemente, ela aparece para anunciar a presença de forças incontroláveis representando o próprio acaso. A propósito, ‘fortuna’ significa ‘sorte’ ou ‘destino’. Numa tiragem ela pode indicar um golpe de sorte ou um toque do destino.

Algumas vezes, ela sugere um visitante inesperado, como um parente que chega sem aviso. Conjunta a carta da Papisa ela pode indicar uma gravidez não planejada.

Esta é uma carta festejada mas também temida por aqueles que sentem necessidade de controle. Ela é a impermanência. O universo e a vida em constante movimento. É representada por um ciclo, pois, o tempo universal é formado por ciclos perpétuos em constante movimento. Não obstante, ela é relacionada a Roda de Samsara, relacionada as encarnações. A mudança é a ordem da vida e através dela devemos evoluir. Nada é igual. Nada permanece. Tudo se renova. É preciso refletir sobre a própria resistência à mudança, pois, a vida é uma oportunidade que não deve ser desperdiçada

A Roda da Fortuna simboliza tudo que é cíclico. Algumas vezes ela aparece para lembrar que o inverno é a promessa de uma nova primavera. Não há mal nem bem que sempre dure.

Quando associada ao Louco ela alerta para o inesperado, seja na forma de surpresas agradáveis ou de contratempos que desafiam a mais sólida expectativa de sucesso.

Quando ocupa a posição do consulente, a Roda da Fortuna é um presságio de boa sorte. Ainda que esteja cercada de cartas negativas, ela significa que a sorte favorece o consulente. Seguida da carta do Diabo ela alerta que não é bom desafiar a própria sorte. Seguida da Lua, pode indicar que a insegurança e necessidade de controle pode colocar tudo a perder.

Que a energia da mudança eleve a potência de vida em cada coração!

Deixe o seu comentário, inscreva-se e confira o que vem por aí!

Namaste!

Share This: