O Naipe de Paus

O naipe de paus é um dos quatro seguimentos do grupo dos arcanos menores. Também denominado como bolotas, varas, cetros, trevos ou bastões, relaciona-se a natureza do fogo e aos aspectos a ele atribuídos, tais como: a vontade, o poder, a criatividade, a vitalidade, a força, a paixão, o desejo, o ímpeto, a agressividade, a ação, a agilidade, o movimento, a velocidade, a honra, os valores, as crenças e os ideais.cavaleiro-de-paus

Os arcanos do naipe de paus são velozes e venturosos. A presença de muitas cartas desse naipe tende a impor maior velocidade aos acontecimentos. Senão, indica a necessidade de o consulente tomar atitude.

A velocidade é justamente o aspecto que merece maior ponderação, pois, o ritmo mais acelerado pode resultar em decisões irrefletidas tomadas por mero impulso.

Importante lembrar que não existe carta negativa ou positiva. Tudo depende da perspectiva ou como cada pessoa se propõe a vivenciar as experiências representadas pelas cartas. Este naipe em particular é normalmente bem recebido porque traz movimento à vida e coloca a pessoa em contato com seus desejos e aspirações. A carta do 8 de Paus, por exemplo, fala sobre a capacidade de superação quando existe real engajamento para um objetivo. O Rei de Paus é uma carta que indica a necessidade de usar com sabedoria o poder de decisão.

O elemento fogo representa as paixões, os desejos que impulsionam a trajetória do homem na terra. É o luminoso, belo e volátil fogo da vida, a potência divina que permite criar a realidade através das escolhas ou decisões. O naipe de paus pode surgir em uma consulta apenas para alertar o consulente sobre a importância de desejar consciente e não somente para si.

sacerdotisa-do-fogo-2Desejar implica ter consciência da vontade, do que realmente se quer no coração. O fogo é o elemento transformador. Na tradição esotérica, não existe mudança sem que haja vontade, por isso, qualquer modificação na realidade deve acontecer primeiro no coração do indivíduo.

Algumas pessoas atribuem ao naipe de paus uma conotação individualista ou até egocêntrica, pois, ele coloca o individuo no centro do universo. Porém, ao compreender que nenhuma mudança acontece de fora para dentro, mas, sim, de dentro para fora, ela exige um centramento em si mesmo. Se por um lado não é possível mudar o outro, a possibilidade de reformar a si mesmo está sempre disponível e isso reverbera em todos ao redor e no mundo como um Todo.

Para compreender as cartas do naipe de paus é preciso partir do ponto de vista da vontade. Mas o que é Vontade?

as-de-paus-5Segundo algumas correntes esotéricas, vontade é “tesão”. Algo que está fora do alcance de sua mente intelectiva, pois, tesão é algo que se sente não se explica. Libretos de tarôs ligados a tradições esotéricas ou ocultistas, como o da Golden Dawn, frequentemente substitui a palavra “vontade” por “tesão” a fim de retira-la dos processos mentais ligados ao ego.

O tipo de vontade representada pelo naipe de paus não é uma constatação do que é certo ou errado, aceitável ou inaceitável. Não estabelece uma relação entre indivíduos ou do homem em relação à sociedade. É a relação entre o indivíduo e o próprio desejo.

O naipe de paus desperta a compreensão do velho embate entre o desejo do coração e do ego.

Para melhor compreende-lo, recomendo a leitura do próximo post, no qual analiso o naipe de paus na perspectiva do Tarot Mitológico.

Gratidão! Até o próximo post!

Share This:

LEAVE YOUR COMMENT

Your email address will not be published.

You Might Also Like

Here you can find the related articles with the post you have recently read.