Arcanos Menores: Os Arcanos Dois

No início, os arcanos menores soavam algo misterioso e complexo. Eu usava somente os arcanos maiores e, na medida em que ficava mais familiarizada, sentia-me menos encorajada de sair daquela zona de conforto. Depois de dez anos de prática, eu resolvi tomar vergonha e não adiar mais. Comecei a estudar todos os dias, ao menos quatro horas por dia, até pegar o jeito. Pesquisei na internet, comprei livros, peguei dicas com amigos. Encostei meu velho companheiro “Tarot de Marselha” e disse olá para o Rider-Waite-Smith!

2 de Paus: Tarot Rider-Waite-Smith
2 de Paus: Tarot Rider-Waite-Smith

Um dos estudos que fiz nessa época é o que transmito agora para vocês. Um estudo de padrões das cartas numeradas.

Eu gosto de estudar simbologia porque isso agrega qualidade a leitura. Algumas perguntas não podem ser respondidas com base na sequência de cartas. É preciso entender a simbologia, o que faz toda a diferença quando as cartas numeradas participam da tiragem. O que significa uma carta dois? E uma carta quatro? Muita gente usa como referência a numerologia, mas, como numeróloga, sei que isso não funciona plenamente como alguns de vocês poderão notar no decorrer deste estudo.

2 de Ouros: Tarot de Marselha
2 de Ouros: Tarot de Marselha

O primeiro post da série é o Dois. Começar com o dois foi uma opção “didática”. Ao meu ver, os ases são as cartas de maior complexidade da série numerada e, por isso, ficaram por último. Em razão da série especial de publicações sobre o naipe de paus, recomendo que leia o artigo específico sobre o Dois de Paus publicado hoje depois de ler este texto.

É comum encontrar nos livros que o Dois representa a dualidade. Mas o que é “dualidade”?

Dualidade não é o mesmo que “dualismo”, ou seja, a ideia de duas forças opostas e complementares, como bem e mal, luz e sombra; mas, literalmente, a existência de duas unidades.

Cada carta possui sua própria narrativa. No caso das cartas numeradas, a história é contada com base nos números, que funcionam como “níveis” ou “graus”.

Quando o dois era um, não existia conflito, harmonia e não incluía um outro. Tudo era instinto sem controle e só dependia de mim. Então, quando o um evolui para o dois, ele ganha um complemento. A exemplo do naipe de copas, que simboliza as emoções, o Dois de Copas pode literalmente representar a soma de dois corações, ou então, o desejo de amar + ser amado. Amar depende apenas de mim, mas, para eu ser amada é preciso haver um outro.

2 de Espadas
2 de Espadas: Tarot Rider-Waite-Smith

O Dois de Espadas representa a soma de duas ideias ou valores. A pessoa precisa decidir entre uma coisa e outra para se sentir em paz novamente. A indecisão impede a ação. Justamente por isso o Dois de Espadas é frequentemente representado pela imagem de uma pessoa vendadas com os braços cruzados.

Vemos que a soma de unidades representa pelo Dois nem sempre inclui duas pessoas, mas, necessariamente inclui elementos de mesma magnitude. No naipe de Copas é o sentimento. No naipe de Espadas, os ideais ou valores. No naipe de ouros, os interesses ou bens.

O Dois de Ouros é uma carta frequente em tiragens relacionadas à venda de bens e também no que tange aos relacionamentos nas mais diferentes esferas. Por se tratar de um naipe físico, ele pode representar literalmente duas pessoas, a troca de um bem por outro ou sua contrapartida em dinheiro, um contrato que simboliza a soma de interesses. Representada por um equilibrista no Tarot Rider-Waite-Smith, o Dois de Ouros é uma carta que fala sobre o equilíbrio fino entre necessidade e possibilidade e todas as convenções necessárias para conviver em sociedade. A sociedade é um aspecto mundano, portanto, regido pelo elemento terra.

Ao meu ver, o Dois de Paus é a mais “metafísica” do grupo, porque ela fala das possibilidades. De um lado, uma ação iniciada em outro momento encontra seu ponto de estabilidade e agora a pessoa precisa refletir sobre qual rumo irá tomar. Em certa medida, ele lembra o Dois de Espadas que simboliza a indecisão. A questão trazida por um Dois de Paus representa aquelas encruzilhadas da vida na qual a pessoa fica em dúvida sobre qual caminho seguir. Para ler agora o post que escrevi sobre o Dois de Paus, clique aqui.

Assim como os ases, os dois são cartas “abertas” que necessitam de complemento. Se o Dois sai na síntese de uma tiragem e o conjunto não permite identificar qual tônica ela recebe é preciso lançar mão de cartas auxiliares.

A simples presença de um Dois de Copas não significa que um encontro amoroso irá acontecer. Pode significar

2 de Copas: Tarot Housewives
2 de Copas: Tarot Housewives

apenas que ele é desejado ao menos por uma das partes. Do mesmo modo, a presença do Dois de Ouros numa questão sobre trabalho pode não ser suficiente para mostrar que a pessoa vai conseguir um emprego. Portanto, é preciso dar atenção para a qualidade “aberta” desse grupo de cartas.

Uma carta aberta como um verbo transitivo: precisa de complemento. Ela não é autoexplicativa. Não traz uma situação “fechada”, com começo meio e fim. É diferente de carta neutra, que possui dupla polaridade. Uma carta aberta pode ser neutra ou seguir uma tendência bem definida, a exemplo do Dois de Espadas que tende a ser negativo.

No próximo post, vamos falar das cartas Três. Aguarde!

Gostou desse post? Compartilhe com os amigos e deixe o seu comentário. E não se esqueça de curtir nossa página no Facebook.

 


Deseja uma consulta?

Clique aqui e conheça nossas opções e valores!

Valores promocionais até 30/03/2017 para a primeira consulta. Informações por e-mail.

Share This:

LEAVE YOUR COMMENT

Your email address will not be published.

You Might Also Like

Here you can find the related articles with the post you have recently read.