Cinco dicas infalíveis para começar com o pé direito!

No post anterior, apontei algumas razões para você aprender a ler o tarot. Agora vou apresentar as ferramentas para você COMEÇAR A FAZER isso!

Mesmo que você não tenha noção de como é um baralho de tarot, garanto que você será capaz de se sair muito bem seguindo as minhas dicas. Vamos começar?!

Dica #1 – O Tarot possui 78 Cartas

Nem sempre um “tarot” pode ser classificado como um tarot. Um tarot possui 78 cartas – conjunto de 22 arcanos maiores e dos 56 arcanos menores. Se o deck possui um número maior ou menor de cartas, não se trata de um tarot. Caso, por exemplo, do Tarot Cigano e o Tarot dos Anjos,  que recebem a nomenclatura “tarot”, mas, não são tarôs e sim outro sistema oracular.

Dica #2 – Evite os Tarot Clássicos

Os tarôs clássicos – como o Tarot de Maseille (Marselha) –   podem ser um desafio para os iniciantes. Tarôs modernos – como o Rider-Waite – distinguem-se dos tarôs modernos devido ao fato de os arcanos menores também receberem ilustrações. Os arcano menores constituem um conjunto mais numeroso e, por isso, normalmente requer maior tempo de estudo e também atenção. As ilustrações tendem a facilitar muito esta tarefa, pois, possibilita uma compreensão mais intuitiva do que significa cada carta. Entretanto, há quem afirme que tais ilustrações atrapalham a percepção pessoal de cada carta. Nesse caso, recomenda-se que o uso de algum tarot clássico se dê depois de alguns anos de prática.

Dica #3 – Faça um Resumo com a Ideia Principal de Cada Carta

Anote a ideia principal de cada carta e consulte sempre que fizer uma leitura. O principiante deve ter um material para consulta sempre por perto. É importante que esse material seja organizado, resumido e de fácil acesso. Afinal, não dá para andar com um compendio debaixo do braço, consultar índices e ler páginas e mais páginas para chegar a uma conclusão numa leitura!

Dica #4 – Faça um Diário

Fazer um diário é uma excelente maneira de acompanhar seu progresso e de ter a mão um material confiável para consulta. Como fazer? Seja detalhista ao registrar cada tiragem, sem medo de parecer redundante. Registre o passo a passo: qual a pergunta e o método adotado, as cartas e sua ideia central, a posição que cada uma ocupou, a interpretação dada, etc. É interessante fazer apontamentos justificando sua conclusão, por exemplo: “a carta da imperatriz está na posição x, cuja ideia principal é a fertilidade e, por isso, cheguei a conclusão que…”. Isso poderá ajudá-lo quando tiver dúvidas.

Dica #5 – Pratique com o Baralho Inteiro

Algumas pessoas acreditam que trabalhar apenas com os 22 arcanos maiores facilita a compreensão do tarot pois o conjunto é bem menor o que, a princípio, exige menos esforço e tempo. Mas ao invés de facilitar, o uso do baralho incompleto pode trazer dificuldades no futuro. Embora exija maior esforço, o ideal é que o principiante habitue-se com a linguagem simbólica dos arcanos menores desde o início de sua prática, pois o trabalho de “casar” arcanos maiores com menores tende a ser dobrado.

Se você seguir essas 5 dicas simples, tenho certeza que obterá sucesso no seu aprendizado!

Gostou desse artigo? Comente e compartilhe com os amigos!

Não se esqueça: para ficar atualizado das novidades, inscreva-se no blog!

Share This:

LEAVE YOUR COMMENT

Your email address will not be published.

You Might Also Like

Here you can find the related articles with the post you have recently read.